Tecnologia aliada da Gestão Participativa na Gestão Pública!

A população cobra constantemente o setor público sobre prestar serviços com mais agilidade e eficiência. Uma boa resposta por parte dos governos  para atender a esse anseio da população é optar pela gestão pública participativa e fazer com que a participação popular seja mais ativa na condução dos recursos públicos em termos humanos, financeiros e materiais.

Nesse formato de gestão, o cidadão é estimulado a contribuir para o Estado ser mais democrático e eficiente, fazendo com que o setor público visualize a sociedade como uma parceira na elaboração, execução e fiscalização das ações governamentais.

Uma  série de iniciativas ajudam a tornar o relacionamento dos governantes com a sociedade em uma parceria efetiva, como:

  • orçamento participativo

  • conselhos com atuação nos municípios e nos estados com foco em determinados temas (saúde, educação, segurança, meio ambiente etc.);

  • plataformas para os cidadãos sugerirem leis e acompanharem os trabalhos dos parlamentares;

  • canais de comunicação (ouvidorias, redes sociais, aplicativos etc.)

  • portais da transparência claros (com a possibilidade de responder a questionamentos dos cidadãos);

  • exposição do andamento das ações listadas no planejamento estratégico governamental em sites, mas oferecendo a oportunidade de responder a dúvidas da população;

  • realização de audiências públicas

  • uso de sistemas em que sociedade participe de consultas públicas

A contribuição da tecnologia para fortalecer a gestão pública participativa é essencial. Citando um bom exemplo, o Senado começou a utilizar a plataforma e-cidadania, em que é possível enviar propostas de leis, sugestões para alterá-las ou revogá-las. Para a ideia de um cidadão ser analisada pelos parlamentares, é necessário que ela seja apoiada por mais de 20 mil internautas durante o período de 4 meses. Na Câmara dos Deputados, a plataforma e-democracia é que possibilita aos brasileiros a possibilidade de opinar sobre os projetos de lei que serão votados no plenário.

Outros portais como os que possibilitam a criação de abaixo assinados e os portais da transparência, são a marca de como a tecnologia exerce o papel importante de dar aos cidadãos acessibilidade a informações da administração pública e a possibilidade de participarem de alguma forma do processo decisório desta.

Fonte: DIGIX

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *