Inovação nas cidades: experiência de mentores do Desafio dos Prefeitos nos EUA.

Uma premiação muito interessante está acontecendo nos EUA, a Mayors Challenge (Desafio dos Prefeitos), organizada pela Bloomberg Philantropies, que incentiva a criação de soluções inovadoras para demandas importantes dos municípios. Na etapa final, foram selecionadas 35 cidades campeãs que receberam 100 mil dólares cada para trabalhar em ideias específicas para áreas como energia limpa, transporte e segurança.

Após vários meses de teste dos protótipos, e adequação do projeto após feedbacks da população, as prefeituras podem aplicar para a fase final. Na grande final, as cidades selecionadas receberão um aporte de cinco milhões de dólares.

Os mentores do programa, que acompanharam de perto apoiando os projetos de perto,  responderam a pergunta:  Qual é o conselho que você daria a cidades que estão tentando inovar em suas gestões?

Confira as dicas:

Meu conselho seria: faça testes pequenos. Você não precisa construir toda a solução piloto para que aprenda. Identifique as incertezas mais críticas e então teste formas de solucioná-las em uma escala menor.” Ryan Baum, Diretor da Jump Associates

Não tente ser perfeito. Prefira a agilidade e o teste rápido de ideias com os cidadãos.  Quanto mais testamos, mais aprendemos. Trata-se de manter sempre o movimento adiante, no sentido de aprimorar as soluções, e manter-se aberto e vigilante àquelas pedras preciosas, os “desconhecidos” que nos ajudam a responder demandas de formas que realmente funcionam.” Amanda Noonan, Diretora de Estratégia da Frog Desing

Meu conselho é uma pergunta: o que você quer ter criado daqui a um ano? Com a resposta, faça-se outras perguntas: quem vai ser “dono” disso? Construir isso? Manter isso? Obtenha essas parcerias e coloque as capacidades no lugar certo o quanto antes possível.” Erik Olesund, co-fundador da consultoria de inovação Collective Capital

Assegure-se de que você tenha um entendimento claro do problema que pretende resolver. Antes de testar as hipóteses subjacentes por trás da solução proposta, teste as suposições que você tem a respeito do problema.” James Canfield

Prepare-se para realizar testes rápidos, de baixa fidelidade com os residentes ao longo da evolução de uma ideia. Sei que é tentador esconder, das pessoas, a bagunça da cozinha enquanto uma ideia está sendo preparada, mas os cidadãos podem preferir participar disso se forem engajados na hora certa e com frequência. Isso não só garante que sua ideia traga respostas a necessidades reais, mas também suaviza o caminho para a implantação.” Laura Hyde Page

Fonte: BrazilLab, Bloomberg Philantropies

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *